terça-feira, 29 de novembro de 2011

Adélia Prado


"O que a memória ama, fica eterno.
Te amo com a memória, imperecível."


Um comentário:

  1. Ô, Adélia! Que beleza!
    Não percamos a memória, então!
    Abraço, Lau

    ResponderExcluir