sábado, 11 de fevereiro de 2012

Jorge Luis Borges

"Não sou quase ninguém,
sou apenas o anseio
que se perde na tarde."

(poema Sábados)

Um comentário:

  1. Ah, Borges! Quantos de nós assim nos sentimos e quantas vezes!
    Abraço

    ResponderExcluir